Desenvolvimento profissional em contexto colaborativo: ensinar e aprender Estatística

Keli Cristina Conti

Resumo

Este artigo busca sistematizar algumas reflexões decorrentes de uma pesquisa de doutorado, cujo objetivo foi compreender o processo de desenvolvimento profissional na perspectiva do letramento estatístico em contextos colaborativos, buscado também evidenciar indícios do desenvolvimento profissional dos participantes de um grupo de professores e futuros professores da Educação Infantil e anos iniciais do Ensino Fundamental. Numa abordagem qualitativa, optamos pelo estudo de caso, o do Grupo “Estatisticando”. Com esse trabalho num contexto colaborativo, consideramos que contribuímos para o desenvolvimento profissional e a formação de professores capazes de lidar com a Estatística, confiantes de que podem trabalhar com seus estudantes numa perspectiva de letramento estatístico.

Palavras-chave

Educação Estatística; Formação de Professores; Desenvolvimento profissional do professor; Grupos Colaborativos; Educação Matemática

Texto completo:

PDF

Referências

BATANERO, C. Los retos de la cultura estadística. Jornadas Interamericanas de Enseñanza de la Estadística, Buenos Aires. Conferência inaugural. 2002. Acesso em 15 de Outubro de 2012 em http://www.ugr.es/~batanero/ARTICULOS/CULTURA.pdf.

BUDGETT, S.; PFANNKUCH M. Assessing Students’ Statistical Literacy. International Association for Statistical Education (IASE/ISI Satellite, 2007 Portugal), 2007. Disponível em:: http://www.StatLit.org/pdf/2007BudgettPfannkuchIAS.pdf. Acesso em: 05 nov. 2014.

CARVALHO, D. L.; FIORENTINI, D. Refletir e investigar a própria prática de ensinaraprender matemática na escola. In: CARVALHO, D. et al. Análises narrativas de aulas de matemática. 1.ed. São Carlos: Pedro & João Editores, 2013.

FERREIRA, A. C. Metacognição e desenvolvimento profissional de professores de matemática: uma experiência de trabalho colaborativo. Tese (Doutorado) – Universidade Estadual de Campinas, Unicamp, Campinas-SP, 2003.

FIORENTINI, D. (2004). Pesquisar práticas colaborativas ou pesquisar colaborativamente? In: BORBA, M. C. & ARAÚJO, J. L. Pesquisa qualitativa em Educação Matemática. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

FIORENTINI, D. Desenvolvimento Profissional e Comunidades Investigativas. In: DALBEN, A., DINIZ, J., LEAL, L. & SANTOS, L. (Org.). Convergências e tensões no campo da formação e do trabalho docente: Educação ambiental – Educação em ciências – Educação em espaços não escolares – Educação matemática. Belo Horizonte: Autêntica, 2010, p. 570-590.

FIORENTINI, D. (Coordenador). A investigação em educação matemática desde a perspectiva acadêmica e profissional: desafios e possibilidades de aproximação. In XIII CIAEM Conferência Interamericana de Educação Matemática, 26 a 30 de Junho 2011, Recife: Universidade Federal de Pernambuco, pp. 01-19. Acesso em 25 de Novembro de 2012, em http://www.cimm.ucr.ac.cr/ocs/index.php/xiii_ciaem/xiii_ciaem/paper/viewFile/2910/1225

FIORENTINI, D., MISKULIN, R.G.S., NACARATO, A.M.; GRANDO, R.C., PASSOS, C.L.B. & CARVALHO, D. L. Interrelations between teacher development and curricular change: a research program. In: BEDNARZ, N., FIORENTINI, D. & HUANG, R. (Editors). International Approaches to Professional Development for Mathematics Teachers: Explorations of innovative approaches to the professional development of math teachers from around the world. Ottawa, Ca: University of Ottawa Press, 2011b, pp. 213-222.

GAL, I. Adult’s statistical literacy: meanings, components, responsabilities. International Statistical Review, 70, 2002, pp. 1-25.

KILPATRICK, J.Fincando estacas: uma tentativa de demarcar a educação matemática como campo profissional e científico. In: Zetetiké, Vol. 4, n. 5, janeiro/junho de 1996, p. 99-120. Campinas: Revista do Círculo de Estudo, Memória e Pesquisa em Educação Matemática (CEMPEM) da Faculdade de Educação da UNICAMP.

NACARATO, A. M. O grupo como espaço para aprendizagem docente e compartilhamento de práticas de ensino de Matemática. In: NACARATO, A. M. (Org.). Práticas docentes em Educação Matemática nos anos iniciais do ensino fundamental. 1. ed. Curitiba: Appris, 2013. v. 1. 165p.

NACARATO, A. M.; GOMES, A. A. M.; GRANDO, R. C. (Org.). Grupo Colaborativo em Geometria: uma trajetória... uma produção coletiva. In: Experiências com Geometria na Escola Básica: narrativas de professores em (trans)formação. 1. ed. São Carlos: Pedro & João Editores, 2008.

PONTE, J. P. Preparing Teachers to Meet the Challenges of Statistics Education. In: C. BATANERO, G. BURRILL & C. READING (Eds) (2011), Teaching statistics in school mathematics - Challenges for teaching and teacher education: A Joint ICMI/IASE Study. New York, NY: Springer, 2011.

PONTE, J. P. Estudos de caso em educação matemática. Bolema – Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2006, n. 25, p. 105-132.

ROJO, R. H. R. Letramentos múltiplos, escola e inclusão social. São Paulo: Parábola Editorial, 2009.

Soares, M. Letramento e escolarização. In: Ribeiro, Vera M. (Org.) Letramento no Brasil. São Paulo: Global, 2003.

WATSON, J. Discussion: statistical literacy before adulthood. International Statistical Review, n. 70, 2002.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
-->
Tema: Mpg. Customizado por: Articloud