Grupo colaborativo contribuindo para a formação dos licenciandos em matemática

João Paulo Attie, Juliene Santos Oliveira, Tiago de Jesus Souza

Resumo

Neste trabalho, descreve-se, de início, as dificuldades na formação para a carreira de professor de Matemática, abordando algumas características e problemas da fase inicial da docência, especialmente a grande distância entre o que é estudado e exigido no curso de licenciatura e a realidade da vida profissional. Este artigo pretende mostrar de que formas a participação em um grupo colaborativo pode contribuir, na formação do futuro docente, para minimizar algumas das dificuldades existentes nos primeiros contatos com a vida profissional. Como exemplo, testemunhamos o desenvolvimento de um grupo colaborativo no Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID–Matemática) da Universidade Federal de Sergipe. Os resultados apontam para significativas contribuições, devidas à participação nesse grupo, para todos os integrantes, diminuindo assim este distanciamento entre a realidade da academia e a realidade escolar. 

Palavras-chave

Grupo Colaborativo; PIBID–Matemática; Ensino de Matemática; Educação Matemática

Texto completo:

PDF

Referências

ARAÚJO, E. S. A aprendizagem e o desenvolvimento profissional docente sob as luzes da perspectiva histórico-cultural. IN: XII Encontro Nacional de Didática e Prática de Ensino. Anais do XII ENDIPE, p. 3507-3518. 2004.

BOLZAN, D. Formação de professores: compartilhando e reconstruindo conhecimentos. Porto Alegre: Mediação, 2002.

BRASIL. Ministério de Educação e Cultura. Fundação CAPES. Projeto Institucional de Bolsas de Iniciação a Docência: PIBID. Brasília, 2007.

DAMASCENO, I. C. Sentidos e Significados de Ensinar Matemática nos Anos Iniciais: Reflexão Crítica e Colaborativa de Práticas Educativas. Teresina: Universidade Federal do Piauí, 2013. 170 p. (Dissertação de Mestrado).

DAMIANI, M. F. Entendendo o trabalho colaborativo em educação e revelando seus benefícios. Educar, Curitiba, n. 31, p. 213-230, 2008.

FERREIRA, A. C. Um olhar retrospectivo sobre a pesquisa brasileira em formação de professores de matemática. IN: FIORENTINI (Org.). Formação de professores de matemática: explorando caminhos com outros olhares. Campinas: Mercado de Letras, 2003, p. 19-50.

HARGREAVES, A. Changing teachers, changing times: Teacher's work and culture in the postmodern age. New York: Teachers College Press, 1994.

HUBERMAN, M. O ciclo de vida profissional dos professores. IN: NÓVOA, António (Org.). Vidas de Professores. Porto: Porto Editora, número 4. (Coleção Ciências da Educação), 1997, p. 31-61.

PACHECO, J. A. e FLORES, M. A. Formação e avaliação de professores. Porto: Porto Editora, Coleção Escola e Saberes, n°16, 1999.

PONTE, J. P., GALVÃO, C., TRIGO-SANTOS, F., OLIVEIRA, H. O início da carreira profissional de professores de Matemática e Ciências. Revista de Educação, 10(1), p. 31-46, 2001.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
-->
Tema: Mpg. Customizado por: Articloud