O papel de um grupo colaborativo na superação dos desafios enfrentados por professores principiantes de matemática

Douglas da Silva Tinti

Resumo

O presente artigo é fruto de reflexões e investigações desencadeadas por um grupo, que assume características colaborativas, constituído a partir do Programa Observatório da Educação (OBEDUC) e tem por objetivo identificar e descrever os desafios enfrentadas por dois professores de matemática em início de carreira e evidenciar o papel de um grupo colaborativo no enfrentamento e superação destes desafios. Para tanto foram analisados os memoriais de dois professores de matemática, membros do grupo analisado, que estavam em início de carreira. A análise realizada evidencia que os dilemas enfrentados por eles foram semelhantes, entretanto a superação foi distinta isso pois, foi possível observar que a inserção profissional de um dos professores culminou com sua inserção no grupo e que este professor teve diferentes subsídios para o enfrentamento do “choque com a realidade”, tão expressivo nesta fase do desenvolvimento profissional docente. Os resultados sinalizam a importância de espaços formativos diferenciados, como por exemplo os grupos colaborativos, como suporte a professores em início de carreira além de apontar a necessidade de ampliação de Políticas Públicas voltadas à formação docente e a professores principiantes.

Palavras-chave

Iniciação à Docência; Formação de Professores; OBEDUC; Grupos Colaborativos; Educação Matemática

Texto completo:

PDF

Referências

BRITO, A. E. Narrativa escrita na interface com a pesquisa e a formação de professores. In: MORAES, D. et al. Docência, pesquisa e aprendizagem:(auto)biografias como espaço de formação/investigação. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010.

FIORENTINI, D; CASTRO, F. C. Tornando-se professor de matemática: o caso de Allan em prática de ensino e estágio supervisionado. In: FIORENTINI, D. (Org.). Formação de professores de matemática: explorando novos caminhos com outros olhares. Campinas: Mercado de Letras, 2003. p. 121-156.

FIORENTINI, D. Pesquisar práticas colaborativas ou pesquisar colaborativamente? In: Pesquisa qualitativa em educação matemática. 5 ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

FREITAS, M. T. M. et al. O desafio de ser professor de matemática no Brasil. In: FIORENTINI, D.; NACARATO, A. M. (Orgs.). Cultura, formação e desenvolvimento profissional de professores que ensinam matemática. Campinas: Musa Editora, 2005. p. 89-106.

GAMA, R. P. Iniciação de passagem de discente para docente de Matemática: a necessidade de se estudar as transições. 2001. 155p. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Metodista de Piracicaba, Piracicaba, 2001.

GAMA, R. P. (2007). Desenvolvimento Profissional com apoio de Grupos Colaborativos: o caso de professores de Matemática em início de carreira. 239p. Tese (Doutorado em Educação: Educação Matemática) — FE, Unicamp, Campinas (SP).

HUBERMAN, M. O ciclo de vida profissional dos professores. In: Nóvoa, A. (org.). Vidas de Professores. Porto editora, 1995.

IMBERNÓN, F. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. São Paulo, Cortez, 2000.

LIMA, E. F. A construção do início da docência: reflexões a partir de pesquisas brasileiras. Revista do Centro de Educação/UFSM, 2004, Vol. 29 – nº 02. Disponível em: http://coralx.ufsm.br/revce/revce/2004/02/a6.htm

LIMA, E. F. Sobrevivências. Brasília: Líber Livro Editora, 2006.

MARCELO GARCÍA, C. Pesquisa sobre a formação de professores: o conhecimento sobre a aprender a ensinar. Revista Brasileira de Educação, São Paulo (Anped), n. 9, p. 51-75, set./out./nov./dez. 1998.

MIZUKAMI, M. G. N., et al. Escola e aprendizagem da docência processos de investigação e formação. São Carlos: EdUFSCar, 2002.

PONTE, J. P. Perspectiva de desenvolvimento profissional de professores de Matemática. In: PONTE, J. P. et al. Desenvolvimento profissional de professores de Matemática. Que formação? Lisboa: SPCE, 1995. p. 193-211.

ROCHA, L. P. (Re) constituição dos saberes dos professores de Matemática nos primeiros anos de docência. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2005.

SILVA, M. C. M. O primeiro ano de docência: o choque com a realidade. In: ESTRELA, Maria Teresa. (org.) Viver e construir a profissão docente. Portugal: Porto Editora, 1997, p. 51-80.

TANCREDI, R. P. Aprendizagem da docência e profissionalização: elementos de uma reflexão. São Carlos: EdUFSCar, 2009.

TINTI, D. S. PIBID: um estudo sobre suas contribuições para o processo formativo de alunos de Licenciatura em Matemática da PUC-SP. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação Matemática. São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2012.

Visualizações do PDF:

37 views


Visualizações do Resumo:

76 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
-->
Tema: Mpg. Customizado por: Articloud